Politécnica nº 2


Editorial: Por um ensino estimulante e de qualidade
João de Freitas Ferreira


A Matemática como a vida precisa de ser cativada

F. Maciel Barbosa

O ensino da matemática e as suas mudanças
Rosário Moreira

Contribuições para um Ensino Racional da Electricidade (continuação)
Joaquim Albuquerque de Moura Relvas
Num número apreciável de livros destinados ao ensino da electricidade, o modo como são apresentadas certas leis conduz frequentemente à ideia de que as expressões algébricas que as traduzem só podem ser obtidas directamente da experiência. Nesta série de contribuições para um ensino racional da electricidade, o autor mostra como muitas destas expressões algébricas podem ser obtidas, quer a partir de outras por deduções matemáticas relativamente simples, quer, também por dedução matemática, a partir de dados experimentais, mas de natureza qualitativa.

Evolução das Redes Móveis - do GPRS ao UMTS
Justino M. R. Lourenço
Este artigo faz uma apresentação das novas tecnologias que já se perfilam no horizonte próximo GPRS e UMTS. Durante o artigo tento alertar o leitor para o potencial emergente que estas duas novas tecnologias apresentam, e que certamente irão alterar profundamente o fluxo de informação que cada dia que passa aumenta.

Ambientes Virtuais Colaborativos: A Procura de Formas Alternativas de Interacção
Luís Manuel Borges Gouveia
Os Ambientes Virtuais Colaborativos são apresentados, considerando o seu enquadramento com outras áreas de pesquisa que contribuem para o seu desenvolvimento. O artigo discute ainda o potencial de impacto dos Ambientes Virtuais Colaborativos e apresenta um racional para a sua aplicação num contexto de ensino superior.

No Emblema que Arquimedes tinha à porta só ficou o compasso. Que é da Lira?
Abel Couto

Recensão da Obra: Manual de Investigação em Ciências Sociais
Fernando Casal
Apresentar um suporte de formação metodológica em ciências sociais acessível tanto ao investigador principiante como mais experiente e que possa ser utilizada tanto em investigações complexas como em trabalhos mais modestos é o objectivo que Raymundo Quivy e Luc Van Campenhoudt atribui a esta obra, cujo desenvolvimento revela a escrita rigorosa na explicitação do procedimento global de investigação, mas igualmente uma linguagem ao alcance de todos os que desejem formar-se em pesquisa social.

A segmentação do mercado internacional
José Duarte Santos
Na aldeia global, o extravasar das fronteiras é um imperativo para as empresas. A selecção dos mercados é uma decisão crítica, que passa por uma aplicação de uma estratégia de segmentação internacional, que esteja de acordo com os objectivos da empresa, mas também com os seus recursos. Para quê segmentar e como segmentar, são perguntas que não podem ficar sem resposta no processo de internacionalização da organização que ruma ao futuro.

Que transformação na concepção do uso dos Monumentos e Sítios? ou Como fruir em 2000 o Passado?
Lino Tavares Dias
Apercebemo-nos da pujança de um património multidimensional,”construído” durante décadas pela acção do Homem e da Natureza, resultando a paisagem como fruto da história, da geografia e reflexo do saber empírico, casamento da natureza e da cultura.
Hoje, a conservação e a vivência (usufruto) do património, da paisagem vai para além da simples enumeração do salientável, dependendo cada vez mais da gestão global do território como espaço humanizado.

Organização Hospitalar num Contexto de Mudança
Silvério dos Santos B. Cordeiro
Considerando as Organizações como unidades dinâmicas, procuramos neste artigo compreender a mudança tomando como ponto de partida a Organização Hospitalar e o seu ambiente externo.

Problemas e Curiosidades
Joaquim Albuquerque de Moura Relvas

Avaliação Externa do ISPGaya

Acções de Formação Contínua de Professores

Seminário “Redes Ópticas de Alta Velocidade”

Seminário “O Desafio Tecnológico do UMTS”